Avançar para o conteúdo principal

Gasparnosaji




Tudo começou com algo estúpido, JF diambulava pelas ruas de Saint Ovideos, e de repente sentiu uma pancada na cabeça, olhou para trás, e quando viu que estava a ser atingido por uma moeda de 2 euros, até começou a apreciar a sensação, até que se tornou bastante irritante e começou a fugir.

JF, coçador de micose profissional (cronista nos Gárgulas), estava a ser atormentado, por um desconhecido que não tinha nada para fazer.

Já em desepero de causa JF começou a correr para ver se conseguia fugir do desconhecido que lhe estava a bater-lhe com moedas de 2€. Não dava para perceber por que raio alguém lhe faria aquilo. Ele sempre quisera uma moeda de 2€, mas nunca esperara que lha dessem assim.

Mais tarde, JF conseguiu parar para descansar um pouco.

- O quê que se passa contigo? Pareces exausto. - Perguntou MR que o encontrou.

- Um tipo estranho está a bater-me com moedas de 2€. Quase que parece que me quer matar. - JF respondeu.

- Está bem, está, conta-me outra. - MR respondeu incrédulo.

- A sério! Ele está a tentar matar-me com moedas de 2€. - JF insistiu.

- Não digas disparates. - MR disse.

- Será que é algum stor do qual não me lembro? - JF perguntou.

- Porque raio é que um stor faria uma coisa dessas? - MR perguntou.

- Sei lá! Porquê que alguém faria isto? - JF replicou.

- Deixa-me responder-te dizendo que ninguém faria isso. Estás a imaginar coisas. Vou ter que ir embora. Até mais tarde. - MR disse antes de sair.

Assim que MR foi embora, o tipo estranho recomeçou a sua tortura e JF começou a fugir dali.

JF dirigiu-se para o sitio mais próximo, o mercado de Saint Ovideos, que como sempre estava repleto de gente da mais alta sociedade, peixes morenos, sardinhas em biquini e bacalhaus a jogarem á Noruguesa.

- Ei... isso é peixismo (Discriminação contra peixes) pá! Lá por sermos da Noruega, não podemos jogar á sueca descansados ahn!? Escreve mas é direito e deixa-te de descriminação! Os bacalhaus também são pessoas! - disse um bacalhau exaltado ao narrador deste post.

- Ok, personagem ficticia que acaba de interagir com um dos seus narradores... só disse que estavam a jogar á Norueguesa porque puseram Neutrógena nas mãos. - receberam como resposta.

- Nós não temos mãos, mas sendo assim, tem toda a razão, continue... - o bacalhau disse.

No meio de toda esta confusão JF encontrou a única pessoa que podia ser mais maluca que o homem que o agredia com uma moeda de dois euros constantemente.

Nada mais nada menos do que Space Aye, seu velho amigo cronista, que encontrava-se a tentar engatar uma lagosta no bar do mercado.

- Ajuda-me!! Por favor! - gritou JF já desesperado.

- O que foi pá? não vês que tou no meio de um assunto importante? - disse Space Aye enfiando uma nota de 50€ no sutien da lagosta, que estava a dançar no varão.

- Ele não me larga!! - disse JF, retirando uma moeda de 1€ e colocando-a na tanga cor de rosa da lagosta.

- Mas quem é que não te larga? Não vejo ninguem atrás de ti. - disse Space Aye, e foi aí que JF se apercebeu que o tipo o tinha deixado finalmente em paz...

- Ele não deve ter entrado, porque há bocado estavamos na rua, e como agora estamos num sitio público, deve ter tido medo! - explicou JF.

- A rua não é um local público? - perguntou Space Aye.

- Epá tu percebeste... estou mesmo a dar em doido... é um tipo parecido com o Mr. Bean, e que fala muito devagar! - JF descreveu o tipo que o atormentava.

- Ena, conheceste o Vitor Gaspar?? - perguntou Space Aye incrédulo.

- Quem é o Vitor Gaspar? - perguntou JF e Space Aye olhou para ele com ar de estúpido por JF não saber quem era Vitor Gaspar.

- Bem... ao menos sabes quem é o PVD... Só para confirmar se é mesmo ele, como é que anda vestido? - disse Space Aye.

- Ele tinha uma tshirt a dizer "I LOVE IRS". - repondeu JF.

- É mesmo o sacana do Gaspar e a razão pela qual não encontrou aqui está mesmo ali naquele balcão... - disse Space Aye apontando para um homem que vendia Portas.

- Olha a Porta fresquinha!!! é fresca... e baratinha! - disse o vendedor de Portas, que tinha um admirador que acabara de sair da casa de banho a gritar.

- Paulo, tens uma cara tão bonita! faz-me um filho!!!" - disse AR, que como sempre passa os posts todos na casa de banho...

- Um filho? Desculpe, mas não estou interessado. Não que isso seja possivel de qualquer dos modos, afinal você não pode engravidar. - Disse Portas com uma frieza que deixa AR de rastos.

- Mas Portinhas... - AR começou a suplicar.

- Nem Portinhas, nem meio Portinhas. Não é não! E isso é irrevogavel! - Portas lhe disse.

- Irrevogavel? Tal como a tua demissão, Portinhas? - AR perguntou-lhe.

- Cale-se. Eu tenho mais com que me preocupar. Eu tenho Portas para vender, afinal o CDS precisa de todos os fundos que conseguir para a próxima campanha eleitoral. - Portas respondeu.

- Sim, sim. Vocês vão é ser arrasados nas urnas. Volta e meia voltam a ser o partido do táxi. - disse Space Aye claramente agradado com a ideia.

- Não contes com isso, Space Aye. Eu e o meu CDS iremos perder votos, mas tão pouco importa porque desta vez vamos jogar pelo Seguro. Mal consigo esperar por me coligar com o PS. - disse Portas ansioso por vender de novo qualquer restea de dignidade e de principios que enventualmente lhe pertençam.

- Este gajo não muda. - disse Space Aye resignado.

- E é por isso que te adoro! Vai Portinhas! - AR gritou em apoio a Portas.

Entretanto Gaspar ganhou coragem e decidiu entrar na feira. Ele decidiu que Portas não o iria deprivar do seu novo entertenimento. Nisto ele recomeça a bater em JF com moedas de 2€. JF começa a correr de novo, ele não sabe o que fazer para despistar Gaspar que parece estar obcecado pela ideia de bater em JF com uma moeda de 2€.

Mais tarde JF consegue despistá-lo.

- Finalmente. Estava a ver que ele não me deixava em paz. - disse JF aliviado por poder finalmente descansar. Ele não tinha corrido tanto desde que vira uma moeda a rolar pela Avenida da República. Esforço que se revelara na altura infrutifero pois a moeda acabou por ir parar nas mãos de Luis Felipe Menezes que estava a atrevessar a ponte D.Luiz I a caminho da Camara do Porto onde ia ver que cortinas devia comprar para o seu futuro gabinete. Provavelmente laranja. Nisto JF relaxou e baixou a guarda sendo depois surpreendido por Vítor Gaspar que começou a bater-lhe com moedas de 2€.

- Porquê que estás a fazer isto? - JF perguntou-lhe sem resposta. Gaspar estava concentrado demais em bater-lhe para responder ao quer que seja. Agora que ele estava no desemprego, aquilo tornara-se no seu propósito de vida. O seu amigo, o ministro Schauble, recomendara-lhe que viajasse á volta do mundo ou que se tornasse num carteirista. Esta última ideia até agradou a Gaspar pois poderia dedicar-se a algo que ele gosta de forma mais descontraída, sem ter oposições a melgar-lo com factos ou lá como se chama aquilo. JF já estava no limite das suas forças quando apareceu uma francesinha falante (será que ele não estava a alucionar?).

- JF! JF! Levanta-te! Tu tens que te levantar. - Disse-lhe a francesinha falante.

JF estava demasiado fraco para se levantar e manteve-se prostrado no chão.

- É assim? Tu vais desistir? Tens que te levantar! - A francesinha falante insistiu.

Desta vez a francesinha falante tinha conseguido alcançar JF que com grande determinação se levanta. Gaspar continua a bater-lhe, mas isso não lhe importa. Gaspar agora é secundário. Aquela francesinha tem demasiado bom aspecto para que JF não a coma. Nisto JF começa a comer a francesinha que se contorce em dores.

- Porquê? - perguntou a francesinha enquanto JF a cortava em pedaços e comia.

Após terminar JF voltou a prostrar-se no chão á espera que Gaspar acabasse de o matar com uma moeda de 2€.

- Bem, pelo menos aquele francesinha estava óptima. - JF disse para si mesmo.

Quando Gaspar está prestes a desferir o golpe final, PVD aparece com um livro na mão.

- PVD? O que faz aqui? - Gaspar perguntou-lhe.

- O que estás a fazer? - PVD perguntou-lhe ao olhar para JF que se encontra prostrado no chão.

- Nada de especial. - Gaspar respondeu.

- Ele esteve a bater-me com moedas de 2€ todo o dia. - JF disse.

- Com que então é isto que tu tens andado a fazer? - PVD disse a Gaspar.

- Peço-lhe perdão, mestre PVD! - Gaspar disse prostrando-se aos pés de PVD.

- Está bem, está bem. Eu perdoo-te se doares 5,000€ á minha paróquia. - PVD respondeu.

- Ok. Se é isso que é necessário, eu faço-o. - Gaspar respondeu-lhe passando-lhe um cheque ainda de joelhos.

- Ok. Parece que está tudo em ordem. Já agora, tenho algo para ti. É um livro de Sudoku. Deve-te manter ocupado por um bom bocado. - disse PVD a Gaspar antes de sair.

E assim Gaspar deixou JF em paz.

- Pelo menos podia ter deixado a moeda de 2€ comigo. - JF lamentou-se.

JF depois levantou-se e caminhou, muito devagar, para casa. Depois de tudo isto, ele só queria ir para casa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Porque odeio espanhóis

Se eu fosse o PVD, a resposta ao título deste post poderia ser apenas uma frase: "porque sou português".Mas como eu faço posts minimamente decentes (hein, PVD?) vou escrever mais duas ou três. A razão para eu fazer este post (além do facto de este blog já estar a ganhar baratas) prende-se com o facto de eu estar prestes a partir de férias (ou seja, contem com mais baratas pelo menos até pra semana). Férias...para Espanha, obviamente. Porque é para lá que os pobres como eu passam férias fora. No entanto, estou convencido que a viagem vai ser um martírio, uma vez que como vou de autocarro, e a minha chegada está prevista para 13 horas (não às 13h mas depois de 13 horas de viagem!). Por isso decidi levar a biblioteca de Alexandria comigo. Não foi fácil, visto que aquilo estava tudo queimado e debaixo de água, mas lá consegui pegar nuns calhamaços velhos e trazer comigo. Mas apesar de estas 13 horas parecerem muito, não me espanta. Afinal de contas, é provável que o motorista resolva…

Pornografia Portuguesa

Uma das coisas que eu tenho vindo a reparar é na falta de actores portugueses, está bem que não existe talento em Portugal muito menos na área do espectáculo, mas será que não podem aproveitar alguns actores dos caixotes do lixo (morangos com açúcar) Porque já que não existem actores de jeito nem aqueles que já andam a dever anos á cova (Nicolau Breiner). Podiam ser aproveitados os melhorezitos pois chateia imenso ir ao cinema ver um filme português, é que vocês não sabem o que isso é porque são malta fixe que não vai ver esse tipo de filmes.
O que é que vos vêm á cabeça quando pensam em filmes portugueses, é ou não é “pornografia” o que vos vem á cabeça? É não é? Eu sabia! Mas vocês têm razão, quando um filme portugues vai para o cinema pensamos logo é pornografia, mas nunca temos a certeza, por isso vamos ver aos créditos e procuramos pelo nome “Soraia Chaves” pois esse é o nome que nos tira as dúvidas, se ela entra então o filme é mesmo pornográfico.
Então lá vamos nós todos conte…

Como fazer um filho?

Em primeiro lugar, filhos assim como desculpas não se fazem/pedem, evitam-se. Vou ser sincero, comecei a escrever isto só mesmo para dizer o que disse. Se bem que esta questão faz me lembrar os copos do Mc Donald’s.Gargulista - Ter filhos anda te a fazer lembrar os copos do Mc Donald’s? Mas que raio fazes tu no Mc Donalds?Não é nada disso, refiro-me apenas a esta imagem:Já viram se os preservativos viessem com instruções do género? Eu sei que já vêm com instruções, vejam lá se percebam o que estou a tentar dizer.Tire o material para foraSe quiser fazer um filho não use isto.Acho que este tipo de instruções servem para nos chamarem de burros indiretamente. Qual é a vossa opinião a respeito disto? Precisam de instruções ou estão bem sem elas?Para quem quiser ter um filho, acho que não precisam de instruções mas só para o caso.Dê uma semente á sua mulher.Espere 9 meses.Leve-a para um hospital.Já ouvi reclamações, muitos dizem que este método não funciona muito bem, caso não resulte:Envie…