Popular Post

Posted by : AR

Este é o primeiro capitulo do Livro da Criação Divina, escrita por mim, Apóstolo AR. Como estava aborrecido e fiquei sem ópio para fumar e já acabei com o ultimo canábi, recebi a mensagem divina que tanto esperava: Está na hora de revelar a verdade ao mundo.

Capituto 1

1 - No principio a Lagosta Sagrada criou o PVD. Ela criou-o para ser a criatura mais poderosa, o mais espetacular de todas as criaturas. Até mais espectular do que ela. E ela já era muito espetacular, e especulo que deliciosa.

2 - E como PVD queria um propósito na vida, ela criou Deus, para ele ver com drogas, para servir de entertenimento. Pois PVD precisava de algo sobre o qual falar.

3 - E eis que a Lagosta Sagrada criou os céus e a terra, pois PVD precisava de um local para descansar, e de um céu lindo para os olhos dele.

4 - A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espirito da Lagosta pairava sobre as faces das águas.

5 - Disse a Lagosta: haja luz, que está escuro demais para o meu gosto, e com certeza que o PVD precisa de luz. E houve luz.

6 - E disse a Lagosta: Haja um firmamento no meio das águas e haja separação entre águas e águas. Eu não quero o PVD a beber água salgada. E assim foi.

7 - Fez, pois, Lagosta o firmamento, e separou as águas que estavam debaixo do firmamento das que estavam por cima do firmamento. E assim foi.

8 - Chamou a Lagosta ao firmamento céu. E foi a tarde e a manhã, o dia segundo.

9 - E disse Lagosta: Ajuntem-se num só lugar as águas que estão debaixo do céu, e apareça o elemento seco. E assim foi.

10 - Chamou a Lagosta ao elemento seco terra, e ao ajuntamento das águas mares. E viu a Lagosta que isso era bom, pois o PVD estava a ficar impaciente por terra seca.

11 - E disse a Lagosta: Produza a terra relva, ervas que dêem semente, e árvores frutíferas que, segundo as suas espécies, dêem fruto que tenha em si a sua semente, sobre a terra. E assim foi.

12 - A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo as suas espécies, e árvores que davam fruto que tinha em si a sua semente, segundo as suas espécies. E viu a Lagosta que isso era bom pois o PVD estava com fome após dois dias de criação.

13 E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.

14 E disse a Lagosta: haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite; sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos; e sirvam de luminares no firmamento do céu, para alumiar a terra, pois o PVD precisa de orientação para se guiar pelo mundo, assim como estações do ano diferentes para seu entertenimento. E assi foi.

15 A Lagosta, pois, fez os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; fez também as estrelas. Fez tudo belo para criar um mundo de deleite para o PVD.

16 - E a Lagosta os pôs no firmamento do céu para alumiar a terra, para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas. E viu a Lagosta que isso era bom, pois o PVD aprovava.

17 - E foi a tarde e a manhã, o dia quarto.

18 - E disse a Lagosta: Produzam as águas cardumes de seres viventes, e voem as aves acima da terra no firmamento do céu.

19 - Criou, pois, a Lagosta os monstros marinhos, e todos os seres viventes que se arrastavam, os quais as águas produziram abundantemente segundo as suas espécies; e toda ave que voa, segundo a sua espécie. E viu a Lagosta que isso era bom, pois o PVD estava farto de vegetais e queria comer carne.

20 - Então a Lagosta os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas dos mares; e multipliquem-se as aves sobre a terra. Pois o PVD precisará de muito alimento, portanto vocés servirão de alimento.

21 - E foi a tarde e a manhã, o dia quinto.

22 - E disse a Lagosta: Produza a terra seres viventes segundo as suas espécies: animais domésticos, répteis, e animais selvagens segundo as suas espécies. E assim foi.

23 -A Lagosta, pois, fez os animais selvagens segundo as suas espécies, e os animais domésticos segundo as suas espécies, e todos os répteis da terra segundo as suas espécies. E viu a Lagosta que isso era bom, pois PVD estava farto de comer carne branca, peixe e vegetais. Ele queria carne vermelha.

24 - E disse a Lagosta: Façamos o Homen à imagem do PVD, conforme a sua semelhança meramente fisica, pois o PVD nada mais é que minha maior criação. Assim crio os servos do PVD. Conforme o seu estatuto único, domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra, e sobretudo, domine ele sobre todo o ser humano.

25 - Criou, pois, a Lagosta o homem ã imagem do PVD; homem e mulher os criou.

26 - Então a Lagosta os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; pois o PVD precisa de servos.

27 - E disse a Lagosta: Façamos um alimento com várias formas de carnes vermelhas, com um grande pão, e coberto que queijo. Com um molho divinal a acompanhar, ou melhor dizendo: um molho lagostal.

28 - E disse a Lagosta: E chamarei a este alimento a Francesinha. E será este alimento o meu maior presente ao PVD, pois o PVD é o PVD, o único a quem darei estes presentes, este mundo, este alimento supremo.

29 - E disse a Lagosta: Agora criarei o Mal. Pois o Bem não poderá existir sem o Mal. E só havendo o Mal, poderá existir o Bem.

30 - E disse a Lagosta: Agora criarei o meu arqui-rival, e o arqui-rival do PVD, e o arqui-rival de todos os seus servos e de todos os meus filhos e das minhas filhas.

31 - Então a Lagota assim criou o Camarão, e eis que rugou pragas à sua criação mais recente, e disse: E eis que agora viverás com um único propósito na vida.

32 - E a Lagosta disse: E esse teu propósito é seres o mal deste mundo. Esse teu propósito é seres contra tudo o que é bom. Esse teu propósito é seres o maior inimigo do PVD.

33 - E a Lagosta disse: E agora, tu viverás, e tornarás-te forte. Mas um dia, tu verás que ele é mais forte tu, pois tu nada mais serás que um mero camarão chulo, comparado à sua beleza, a criação que ultrapassa o criador.

34 - A Lagosta continua: E eis que o PVD terá uma e apenas uma tarefa. E essa tarefa será escolher entre os seus servos. Escolher servos com os quais criará o melhor blog de sempre.

35 - Pois eu estou farto de encontrar nada de interessante na Internet. Apenas sites de marisqueiras alienigenas. Mete-me nojo. Disse a Lagosta.

36 - E assim foi como a Lagosta Sagrada criou o mundo como o conhecemos. Assim foi criado o mundo. Não em milhões de anos. Não em 7 dias. Mas sim em 5 dias.

37 - E agora apelo a todos vós, religiosos e não-religiosos, a prestarem culto à Lagosta Sagrada, vossa criadora, e ao PVD, vosso mestre.

38 - E apelo-vos a todos vós a prestarem culto à Francesinha, alimento sagrado. Não importa, pode até ser uma Francesinha vegetariana. Mas têm o dever de prestar culto à Francesinha.

39 - Pois não o fazerem será venerar o Abominável Camarão. O Grande Mal deste Mundo. E quem for fiel do Camarão terá lugar nas achas do Inferno.

40 - Pois quem for fiel do Camarão não terá salvação. Pois só o perdão do PVD o salvará. Só a rendição ao culto do PVD o poderá salvar. Assim, apelo a que não se deixem seduzir pelas tentações do Abominável Camarão.


Leave a Reply

Comentem pá, um bom comentário motiva a malta!

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

- Copyright © Os Gárgulas - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -