Popular Post

Posted by : MR


Perder eleições não é coisa fácil. Todos sabemos que após uma campanha falhada vêm todos os tipos de sintomas depressivos. Primeiro a negação, depois a euforia e depois a raiva que depois é seguida pelo abismo da conformidade com a realidade.

Todos estes sintomas foram experimentados pelo nosso convidado de hoje, Mitt Romney. O mais ilustre mórmon do mundo (não necessariamente o melhor), estará hoje com o nosso ilustre painel (eu, AR, JF, PVD e Space Aye) para responder às nossas perguntas e talvez aí encontrar alivio para as suas frustrações eleitorais (e talvez fiscais?).

MR: Boa noite Sr. Romney. É uma honra tê-lo aqui.

Mitt Romney: O prazer é meu. Já agora MR, já voltou á Igreja?

MR: Eu não quero perder a minha calma logo no início da entrevista mas qual é a parte de “ex-mórmon” que você não entende?

Mitt Romney: Certo, certo. Eu depois falo com o meu filho Tagg. Nós não o iremos abandonar, eu garanto-lhe.

MR: O seu filho tem um nome esquisito. E eu nem sequer o conheço pessoalmente…

Mitt Romney: Hey! Nós somos mórmons, claro que nos conhecemos.

MR: Eu vou repetir: Qual é a parte de ex-mórmon que você não compreende?

PVD: Porque não temos calma uns com os outros? Se o MR não quer mais ser mórmon isso é com ele. Já agora MR porque não experimenta vir á missa esta domingo. Tenho a certeza que conseguirá encontrar Deus.

MR: Esta entrevista não é sobre a minha ex-religião, por isso avancemos. Sr. Romney, o que acha que provocou a sua derrota nas eleições presidenciais do ano passado?

Mitt Romney: Bem, sabe, eu perdi porque o outro candidato prometeu mundos e fundos. Aquela velha balela do “sim, nós conseguimos”. Quando um candidato consegue puxar dessa mesma balela mesmo que tenha mostrado nos últimos quatro anos que nem sequer falar com o Congresso consegue, fica um bocado complicado.

Space Aye: Mas a verdade é que o Congresso é maioritariamente Republicano…

Mitt Romney: Sim, isso é verdade. Mas veja: quando eu fui Governador do Massachusetts eu trabalhei numa legislatura maioritariamente Democrática e consegui reduzir os custos, reduzir o número de mulheres a trabalhar connosco, pondo-as dentro de pastas... ah, e também reformei o sistema de saúde do estado.

MR: Qual é a sua opinião HOJE sobre o “Affordable Care Act”, normalmente conhecido por “Obamacare”? Lembre-se Mitt, diga a verdade. Eu sei que pode ser um bocado difícil para um ex-missionário, mas tente.

Mitt Romney: Ok… Eu acho o que achava antes de na campanha de 2012 começar a aperceber-me de que qualquer coisa que fizesse sentido afastaria os votos Republicanos tão essenciais nas Primárias. Basta ver o que aconteceu ao meu primo, Jon Huntsman, Jr., para ver do que estou a falar. Qualquer coisa que fizesse sentido (como a Teoria da Evolução, as Alterações Climáticas, Vacinar crianças contra doenças mortíferas…) afastaria o eleitorado, como tal foi necessário tentar não fazer sentido o máximo que pudesse.

MR: Deixe-me dizer-lhe que nesse campo a sua campanha foi muito eficaz…

Mitt Romney: Muito obrigado. Mas continuando a minha linha de raciocínio, eu originalmente achava que era uma boa ideia e que o sistema que implementei em Massachusetts deveria ser aplicado a nível nacional, isto antes de começar a pensar que cada Estado tem a sua solução. Verdade seja dita, tirando as alterações climáticas, eu não peguei em nenhum destes assuntos.

Space Aye: Mas regra geral ficou calado quando viu que poderia perder votos.

Mitt Romney: Bem, sabe… Pois… você sabe…

MR: Sigamos portanto. Quanto da sua derrota nas Presidenciais do ano passado você acha que se deve ao facto de você ser um Santo dos Últimos Dias (ou como se diz vulgarmente: mórmon)?

Mitt Romney: Eu acho que em parte se pode dever a isso. Afinal as pessoas estão muito mal informadas sobre a nossa fé. Você percebe, não percebe, MR?

MR: Pare de me incluir nessa Igreja! Francamente, o homem é surdo! Só pode!

PVD: Aqui nós dizemos que ele tem ouvidos de mercador.

Space Aye: Eu não diria que o problema tenha sido a falta de informação.

MR: De acordo. Talvez tenha sido o contrário.

Space Aye: De acordo.

JF: Por acaso tem aí 2€?

Mitt Romney: Não, por acaso não tenho.

JF: Mas como? Você não era rico?

Mitt Romney: Por acaso sou bilionário.

JF: E não tem 2€?

Mitt Romney: Mas tenho 2$.

JF: Não!

Space Aye: Toma aqui 2 cêntimos.

MR: Isso é um bocado demais, não acha?

JF: Eu aceito!

MR: Enfim…

Mitt Romney: Tome aqui 50$.

JF: Eu peço desculpa, mas se não forem 2€ então não posso aceitar.

Mitt Romney: Mas acabou de aceitar 2 cêntimos daquele jovem ali.

JF: Sim, mas são cêntimos de euro.

MR: Enfim…

PVD: Se calhar avançávamos, não? Sr. Romney, eu percebo a sua frustração eu estive na calha para ser o novo Papa como o Space Aye noticiou neste blog mas não fui escolhido. Eu percebo como se sente. Em vez de me escolherem a mim, tiveram que escolher um CHICO-esperto qualquer.

MR: Esse trocadilho foi um bocado fácil, não?

PVD: Um bocado, mas pronto.

MR: Mas avançando esta entrevista. O que acha do facto de que Harry Reid (um liberal que se opõe á maior parte das posições da sua Igreja) ser o mórmon com o cargo mais alto no sistema político americano?

Mitt Romney: É frustrante. Ele difamou-me de diversas formas. Andou por aí a dizer que eu tenho contas nas ilhas Caimão, que eu fugi aos impostos, etc. Isso não é verdade! Eu não tenho contas nas ilhas Caimão, eu tenho contas no offshore da Madeira. É uma coisa completamente diferente!

MR: Só se for na forma, porque no conteúdo parece-me igual. Bem, infelizmente perdemos grande parte do nosso tempo em disparates. Eu diria á volta de 47% do nosso tempo, mas enfim. Mais uma pergunta: poderemos esperar vê-lo como comentador na Fox News?

Space Aye: É mais tipo Faux Noise, mas tudo bem.

MR: Eu estou de acordo, mas tentemos ser sérios e isentos.

Mitt Romney: Julgo que não. Eles só me apoiaram porque não tiveram grande escolha. Era eu ou o Obama.

PVD: Faz o seu sentido.

Mitt Romney: Já agora, deixem-me aproveitar para dizer que foi um prazer conhecer o grande PVD. Junto com o MR, que é mórmon como eu, é o meu blogger preferido.

PVD: Muito obrigado.

MR: Para uma última pergunta. Talvez a mais importante: Qual é o seu blog preferido?

Mitt Romney: Os Gárgulas, obviamente. Eu e a Ann passamos horas a fio a ler os posts que vocês escrevem. Tirando o que está na casa de banho, como é que ele se chama?

MR: AR.

Mitt Romney: Esse. Desse ainda não lemos nada.

MR: Pois bem, muito obrigado por ter estado connosco.

Mitt Romney: O prazer foi meu. MR, vemo-nos no domingo!

MR: Não conte com isso, Sr. Romney.

{ 1 comentários... read them below or add one }

  1. Muito boa intervista, MR. Parabéns!

    Não sei como é que conseguiste entrevistar o Mitt Romney, estou deveras impresionado.

    Btw, vê se aproveitas e fazes umas perguntinhas a um realizador qualquer de hollywood pra pormos a circular os meus filmes :)

    ResponderEliminar

Comentem pá, um bom comentário motiva a malta!

- Copyright © Os Gárgulas - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -