Avançar para o conteúdo principal

As aventuras de JF

Eu sou o JF e as minhas aventuras são especiais porque como já deu para ver são escritas na primeira pessoa.
Há quem diga que eu sou maluco, mas será maluco a palavra adequada para me descrever? Deixo isso para o vosso critério.
Quando eu era pequeno, não me lembro bem da época só sei que media menos um centímetro do que meço actualmente.
Eu vivia por ai sozinho a observar e a criticar as outras pessoas, até que comprei um espelho e me comecei a criticar a mim próprio e é por isso que decidi fazer este post, e por eu estar sempre a criticar a parte do meu cérebro responável pelas criticas estúpidas sem fundamento nenhum é a parte mais activa do meu cérebro.
Eu tornei-me um viciado em jogos, séries e filmes mas principalmente em séries eu via aquilo e ainda vejo parecia que entrava lá dentro, e andava por ai a alucinar sem precisar sequer de tomar drogas, e tudo o que eu aprendi na vida deve se ás séries que vi e acho que os Estados unidos são os maiores, porque acredito profundamente que eles têm equipamento todo futurista quando na verdade esse tipo de equipamento que eu acho que eles têm só irá existir daqui a vários séculos mas enfim.
Eu sou tão desastrado ao ponto do Mr Bean se rir de mim e não o contrário, mas o que interessa é que após ter feito várias directas e ter entrado demasiado no mundo das séries internaram me num hospício, do qual devido á minha elevada imaginação elaborei um grande plano arriscadíssimo para sair de lá mas consegui.
Reparem no plano de mestre que fiz, porque nem o Michael Scofield faria um plano deste género, eu tive de tirar uma moeda de cinquenta cêntimos do porta-moedas, inseri a moeda na ranhura de uma máquina, de lá saiu um chocolate, e esse chocolate atirei pelo ar o guarda correu atrás dele e eu sai. Foi ou não foi um plano de génio, e ainda por cima o guarda era cego, porque se ele visse era mais difícil fazê-lo correr atrás dum chocolate.
Eu tinha e ainda tenho um azar fenomenal porque cada vez que tentava recomeçar a minha vida, acontecia-me sempre alguma coisa, ou era atropelado, ou batiam-me ou, matavam me sim porque já me mataram duas ou três vezes mas eu resucitei.
Numa altura da minha vida em que a minha situação financeira estava muito má decidi juntar me á máfia portuguesa, e a minha primeira missão a mando do padrinho era arranjar um grupo de pessoas e elaborar um plano para assaltar um banco, mal eu sabia que o padrinho da máfia era o PVD pois ninguém via o padrinho, ele agia nas sombras.
No dia do assalto, roubámos o dinheiro todo do banco, e como eu queria ficar com o dinheiro todo e na altura pensava que era o Rambo, matei o pessoal todo e fiquei com o dinheiro só para mim, o meu azar foi que no caminho para casa um policia mandou-me parar e viu na mala do carro que eu tinha muito dinheiro e para me chatear decidiu prender-me, lá devia estar mal disposto se calhar não viu a novela ou algo do género.
Na prisão para continuar a minha maré de azar quem é que eu encontro? Um maluco, e um pedófilo, após alguns dias na cadeia conheci mais gente e perguntei a um dos prisioneiros porque é que o maluco não se dava com ninguém e ele explicou-me que tinham aberto uma excepção para o maluco, e estava condenado com a pena de morte, mais tarde fiquei amigo do maluco que se chamava Space, e como fiquei com pena dele fiz um plano para nós escaparmos da cadeia, para mais detalhes vão ler as aventuras do Space Aye porque não estou para repetir tudo aqui, pois o fim é igual.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Porque odeio espanhóis

Se eu fosse o PVD, a resposta ao título deste post poderia ser apenas uma frase: "porque sou português".Mas como eu faço posts minimamente decentes (hein, PVD?) vou escrever mais duas ou três. A razão para eu fazer este post (além do facto de este blog já estar a ganhar baratas) prende-se com o facto de eu estar prestes a partir de férias (ou seja, contem com mais baratas pelo menos até pra semana). Férias...para Espanha, obviamente. Porque é para lá que os pobres como eu passam férias fora. No entanto, estou convencido que a viagem vai ser um martírio, uma vez que como vou de autocarro, e a minha chegada está prevista para 13 horas (não às 13h mas depois de 13 horas de viagem!). Por isso decidi levar a biblioteca de Alexandria comigo. Não foi fácil, visto que aquilo estava tudo queimado e debaixo de água, mas lá consegui pegar nuns calhamaços velhos e trazer comigo. Mas apesar de estas 13 horas parecerem muito, não me espanta. Afinal de contas, é provável que o motorista resolva…

Francesas nuas protestam contra a Igreja!

Pois é meus caros, não é todos os dias que o JN se transforma na FHM e revela fotografias de francesas nuas em protesto contra a Igreja Católica.


E não, não me refiro a francesinhas nuas! isso é só na Póvoa! (A sério, na Póvoa por alguma razão as francesinhas não têm molho). Isso sim é uma causa nobre pela qual todo o homem deve lutar.

JF - Eu tive um sonho... no qual todas as francesinhas tinham molho...

Ok... chega de parvoíces e vamos lá ao que interessa!

As ativistas estão a protestar devido á oposição da Igreja Católica ao casamento gay, e não sei se já repararam mas eis uma prova que Deus realmente existe.

Meus caros, se Deus não existisse, estariam os homossexuais a protestarem e nós não queremos ver um grupo de homens nus com a salada a abadalar pelo meio da rua...

O facto de serem apenas mulheres no protesto foi um milagre!

"No sábado, o papa Bento XVI apelou à igreja de França para que se faça ouvir "sem descanso e com determinação" contra o casamento entre ho…

Paul Walker na Nova temporada de The Walking Dead

Antes de começarem para ai a criticar nos comentários (sim, eu gosto de acreditar que alguém lê o que a gente aqui escreve) a desejarem que eu da próxima vez que vá de carro não me lembre de colocar o sinto de segurança. Não escrevi isto para gozar com falecimento do Angélico dos Estados Unidos, mas sim porque reparei no seguinte:
Fã do Angélico - A sério vais compará-lo ao Angélico?, Angélico só A1!
JF - Pois realmente agora insultei-o a compará-lo ao Angélico, desculpa Paul.
Há uma tendência para gozar com os famosos que morrem, quer sejam amados ou odiados, há sempre alguém a gozar com os falecidos. Como podem ver, não fui o único:
Não conhecia o Paul Walker até saber que tinha falecido.É triste saber que o único filme de jeito que ele fez vai estrear após o mesmo ter falecido. "Horas"Ninguém se lembra nem quer saber de Roger Rodas, que morreu com ele porque não era uma celebridade.
Fiquei espantado com a falta de sensibilidade dos paparazis que perseguiram o Vin Diesel num …